Orgão Oficial

CBC - Revista do Colégio Brasileiro de Cirurgiões - Journal of the Brazilian College of Surgeons

Capa

Ano 2016 - Volume 43 Número 5
Setembro / Outubro

Editorial

1 - Aneurismas viscerais

Visceral artery aneurysms

Sergio Silveira Leal Meirelles, TCBC-RJ

Rev. Col. Bras. Cir. 2016;43(5):311

PDF PT PDF EN


2 - Reflexões sobre o abdome aberto

Reflections on the open abdomen

Domingos André Fernandes Drumond, TCBC-MG

Rev. Col. Bras. Cir. 2016;43(5):312-313

PDF PT PDF EN


Artigo Original

3 - Prevalência da Síndrome de Burnout em cirurgiões plantonistas de um hospital de referência para trauma e sua correlação com carga horária semanal de trabalho: estudo transversal

Burnout Syndrome prevalence of on-call surgeons in a trauma reference hospital and its correlation with weekly workload: cross-sectional study

Rodrigo Nobre de Novais; Louise Matos Rocha; Raissa Jardelino Eloi; Luciano Menezes dos Santos; Marina Viegas Moura Rezende Ribeiro; Fernando Wagner da Silva Ramos; Fernando José Camello de Lima; Célio Fernando de Sousa-Rodrigues; Fabiano Timbó Barbosa

Rev. Col. Bras. Cir. 2016;43(5):314-319

Resumo PDF PT PDF EN

OBJETIVO: determinar a prevalência da Síndrome de Burnout (SB) em médicos cirurgiões que trabalham em hospital de referência para o trauma em Maceió e avaliar a possível correlação entre SB e a carga horária semanal de trabalho.
MÉTODOS: estudo transversal com 43 cirurgiões de plantão do Hospital Geral do Estado Professor Osvaldo Brandão Vilela, Maceió, entre julho e dezembro de 2015. Um formulário autoadministrado foi utilizado para avaliar SB por meio do Maslach Burnout Inventory (MBI) e as características sociodemográficas entre os participantes. Foi utilizado o teste de Spearman S para comparar SB e carga horária semanal. O nível de significância foi 5%.
RESULTADOS: entre os cirurgiões estudados, 95,35% eram do sexo masculino e a média de idade foi 43,9±8,95 anos. A média da carga horária semanal de plantão no trauma foi 33,90±16,82 horas. A frequência de pontuações elevadas em pelo menos uma das três dimensões do MBI foi 46,5%. Realização profissional foi correlacionada com a carga de trabalho semanal (P=0,020).
CONCLUSÃO: a prevalência da Síndrome de Burnout entre cirurgiões plantonistas em hospital de referência para o trauma foi 46,5%. Nesta amostra houve correlação entre a carga horária semanal de trabalho e a Síndrome de Burnout.


Palavras-chave: Satisfação no Emprego. Esgotamento Profissional. Estudo Observacional como Assunto. Cirurgiões.

4 - Traumatismos vasculares pediátricos na cidade de Manaus, Amazonas – Brasil

Pediatric vascular trauma in Manaus, Amazon – Brazil

Cleinaldo de Almeida Costa, TCBC-AM; José Emerson dos Santos Souza, AsCBC-AM; Antônio Oliveira de Araújo; Flávio Augusto Oliva Melo, AsCBC-AM; Isabelle Nascimento Costa, AsCBC-AM; Paulo Henrique Klein

Rev. Col. Bras. Cir. 2016;43(5):320-326

Resumo PDF PT PDF EN

OBJETIVO: avaliar a incidência de traumatismos vasculares pediátricos em doentes atendidos no Hospital Pronto Socorro da Criança Zona Leste, na cidade de Manaus.
MÉTODOS: estudo retrospectivo de doentes pediátricos vítimas de traumatismos vasculares atendidos no período de fevereiro de 2001 a fevereiro de 2012.
RESULTADOS: foram estudados 71 doentes com predominância do sexo masculino (78,87%) com média de idade de 7,63 anos. O mecanismo de trauma predominante foi o ferimento por arma branca em 27 pacientes (38,03%). A média de internação foi 10,18 dias, com 16 doentes necessitando de cuidados em unidade de tratamento intensivo com permanência média de 8,81 dias. As principais lesões ocorreram em extremidades, com predomínio do membro superior, com lesões das artérias ulnar em 13 (15,66%) e radial em dez (12,04%). O procedimento mais utilizado foi a exploração vascular 35 (32,4%). Em nove doentes (12,68%) ocorreram complicações. A mortalidade foi 1,4%, em um paciente com lesão da veia ilíaca comum e da veia cava inferior, devido à queda de altura.
CONCLUSÃO: o traumatismo vascular pediátrico ocorreu predominantemente em extremidades. As dimensões dos vasos lesionados tornaram a correção cirúrgica mais complexa e aumentaram os índices de complicações, particularmente, de amputações.


Palavras-chave: Traumatismo vascular. Criança. Adolescente.

5 - O enganoso conceito de hipoparatireoidismo e recidiva após paratireoidectomia em pacientes dialíticos: estamos oferecendo uma cama de Procrustes a alguns pacientes?

The deceptive concept of hypoparathyroidism and recurrence after parathyroidectomy in dialysis patients: are we offering a Procrustean bed to some patients?

Fabio Luiz de Menezes Montenegro, TCBC-SP; Marilia D'Elboux Guimaraes Brescia; Climério Pereira Nascimento Júnior; Ledo Mazzei Massoni Neto; Sérgio Samir Arap; Stênio Roberto Castro Lima Santos; Patrícia Taschner Goldenstein; Rodrigo Oliveira Bueno; Melani Ribeiro Custodio; Vanda Jorgetti; Rosa Maria Affonso Moyses

Rev. Col. Bras. Cir. 2016;43(5):327-333

Resumo PDF PT PDF EN

OBJETIVO: analisar as frequências de hipoparatireoidismo e de recidiva do hiperparatireoidismo após paratireoidectomia em pacientes dialíticos de acordo com diferentes classificações existentes.
MÉTODOS: estudo retrospectivo de 107 pacientes dialíticos consecutivamente submetidos à paratireoidectomia total com autoenxerto imediato em um hospital terciário no período de 2006 a 2010. A variação dos níveis de PTH no pós-operatório foi estudada ao longo do tempo. Os pacientes foram agrupados de acordo com diferentes metas de níveis de PTH recomendados de acordo com o método de dosagem e pelas sociedades de nefrologia americana, japonesa e de um consórcio internacional de especialistas.
RESULTADOS: após a paratireoidectomia, houve redução sustentada da calcemia e fosfatemia. O valor mediano do PTH reduziu-se de 1904pg/ml para 55pg/ml, em 12 meses. Dependendo do nível alvo considerado, a proporção de pacientes abaixo da meta variou entre 17% e 87%. Ao contrário, a proporção de pacientes com níveis acima da meta variou de 3% a 37%.
CONCLUSÃO: O emprego de diferentes recomendações de níveis de PTH em pacientes dialíticos após paratireoidectomia pode levar a classificações incorretas de hipoparatireoidismo ou hiperparatireoidismo recidivado e implicar em condutas terapêuticas discordantes.


Palavras-chave: Hiperparatireoidismo Secundário. Paratireoidectomia. Hipoparatireoidismo. Diálise. Hormônio Paratireoideo.

6 - Avaliação do Escore de Trauma Revisado (RTS) em 200 vítimas de trauma com mecanismos diferentes

Analysis of the Revised Trauma Score (RTS) in 200 victims of different trauma mechanisms

Bruno Durante Alvarez, AcCBC-PR; Danilo Mardegam Razente, AcCBC-PR; Daniel Augusto Mauad Lacerda, AcCBC-PR; Nicole Silveira Lother; Luiz Carlos von-Bahten, TCBC-PR; Carla Martinez Menini Stahlschmidt, ACBC-PR

Rev. Col. Bras. Cir. 2016;43(5):334-340

Resumo PDF PT PDF EN

OBJETIVO: analisar o perfil epidemiológico e a mortalidade associada ao escore de trauma revisado (RTS) em vítimas de trauma atendidas em um hospital universitário.
MÉTODOS: estudo transversal descritivo de protocolos de trauma (coletados prospectivamente) de dezembro de 2013 a fevereiro de 2014, incluindo vítimas de trauma admitidas na sala de emergência do Hospital Universitário Cajuru. Três grupos foram criados: (G1) trauma penetrante em abdome e tórax, (G2) trauma contuso em abdome e tórax, e (G3) trauma cranioencefálico. As variáveis analisadas foram: sexo, idade, dia da semana, mecanismo de trauma, tipo de transporte, RTS, tempo de internamento e mortalidade.
RESULTADOS: analisou-se 200 pacientes, com média de idade de 36,42 ± 17,63 anos, sendo 73,5% do sexo masculino. A média de idade no G1 foi significativamente menor do que nos demais grupos (p <0,001). A maioria (40%) dos atendimentos ocorreu nos finais de semana e o serviço de transporte pré-hospitalar mais frequente (58%) foi o SIATE (Serviço Integrado de Atendimento ao Trauma em Emergência). O tempo de internamento foi significativamente maior no G1, em comparação aos demais grupos (p <0,01). Quanto à mortalidade, houve 12%, 1,35% e 3,95% de óbitos nos grupos G1, G2 e G3, respectivamente. A mediana do RTS entre os óbitos foi 5,49, 7,84 e 1,16, respectivamente, para os três grupos.
CONCLUSÃO: a maioria dos pacientes eram homens jovens. O RTS mostrou-se efetivo na predição de mortalidade no trauma cranioencefálico, entretanto falhou ao analisar pacientes vítimas de trauma contuso e penetrante.


Palavras-chave: Traumatologia. Traumatismos/epidemiologia. Traumatismos abdominais. Traumatismos torácicos. Traumatismos craniocerebrais. Escala de Gravidade do Ferimento.

7 - Perfil dos pacientes vítimas de trauma renal atendidos em um hospital universitário de Curitiba

Profile of renal trauma victims treated at a university hospital in Curitiba

Cesar Augusto Broska Júnior; André de Castro Linhares; André Montes Luz; Carlos Roberto Naufel Júnior, TCBC-PR; Mariana Santos de-Oliveira; André Luiz Benção; Gabriela Veronese

Rev. Col. Bras. Cir. 2016;43(5):341-347

Resumo PDF PT PDF EN

OBJETIVO: estudar o perfil das vítimas de traumas renais submetidos a tratamento cirúrgico e clínico em um hospital de Curitiba.
MÉTODOS: estudo transversal quantitativo analítico retrospectivo de pacientes com trauma renal admitidos no Hospital Universitário Evangélico de Curitiba entre fevereiro de 2011 e janeiro de 2014.
RESULTADOS: fizeram parte do estudo 38 pacientes, sendo quatro mulheres e 34 homens, com média de idade de 28,4 anos. A maior parte dos traumas (60,5%) foi decorrente de mecanismo fechado, em especial acidentes automobilísticos envolvendo motos, tratados de maneira conservadora na maior parte dos casos. Os pacientes que necessitaram de tratamento cirúrgico possuíam lesões renais graves ou alguma outra lesão associada, geralmente intra-abdominal. O tempo de internamento foi menor no grupo de tratamento conservador (10,8 dias) em relação ao grupo de tratamento cirúrgico (18,8 dias), assim como a mortalidade também foi menor no grupo de tratamento conservador (8,3%) comparada ao cirúrgico (14,3%). Nenhuma morte foi relacionada à lesão renal em si.
CONCLUSÃO: os pacientes com traumatismo renal neste estudo foram homens jovens, vítimas de acidentes automobilísticos com motos, ocorrendo durante a noite e madrugada. A maioria das lesões foi tratada de modo conservador.


Palavras-chave: Ferimentos e Lesões. Rim/Lesões. Traumatismos Abdominais. Traumatismo Múltiplo. Traumatologia.

8 - Síndrome de isquemia e reperfussão renal: efeito da lidocaína e do pós-condicionamento local

Kidney ischemia and reperfunsion syndrome: effect of lidocaine and local postconditioning

Igor NagaiYamaki, AsCBC-PA; Ruy Victor Simões Pontes; Felipe Lobato da Silva Costa; Vitor Nagai Yamaki; Renan Kleber Costa Teixeira; Edson Yuzur Yasojima, TCBC-PA; Marcus Vinicius Henriques Brito, TCBC-PA

Rev. Col. Bras. Cir. 2016;43(5):348-353

Resumo PDF PT PDF EN

OBJETIVO: avaliar os efeitos do bloqueio da regulação do tônus vascular por meio do uso da lidocaína na técnica de pós-condicionamento isquêmico na síndrome de isquemia e reperfusão renal em ratos.
MÉTODOS: trinta e cinco ratos foram randomizados em sete grupos de cinco animais: Grupo 1- Controle; Grupo 2- Isquemia e Reperfusão; Grupo 3- Isquemia, Reperfusão e Solução Salina; Grupo 4- Pós-condicionamento Isquêmico; Grupo 5- Pós-condicionamento Isquêmico e Solução Salina; Grupo 6- Lidocaína; Grupo 7- Pós-condicionamento Isquêmico e lidocaína. Com exceção do grupo controle, todos os demais foram submetidos à isquemia renal de 30 minutos. Nos grupos de pós-condicionamento, foi realizado o ciclo de isquemia e reperfusão de cinco minutos cada, aplicado logo após a isquemia principal. Nos grupos salina e lidocaína foram instiladas as substâncias numa taxa de duas gotas por minuto. Para comparar os grupos, foram dosados os níveis séricos de ureia e creatinina e análise histopatológica renal.
RESULTADOS: os grupos pós-condicionamento e pós-condicionamento + lidocaína apresentaram uma redução nos valores de ureia e creatinina. O grupo lidocaína apresentou apenas uma redução nos valores de creatinina. Na análise histopatológica, apenas os grupos submetidos ao pós-condicionamento isquêmico apresentaram redução do grau de necrose tubular.
CONCLUSÃO: a lidocaína não bloqueou os efeitos do pós-condicionamento na síndrome de isquemia e reperfusão renal, mas conferiu melhor na proteção glomerular quando aplicada em conjunto com o pós-condicionamento isquêmico.


Palavras-chave: Traumatismo Por Reperfusão. Isquemia Quente. Reperfusão. Pós-Condicionamento Isquêmico. Lidocaína. Ratos.

9 - Relação entre ansiedade, depressão e qualidade de vida com a intensidade da sudorese reflexa após simpatectomia torácica por videocirurgia para tratamento da hiperidrose primária

Relationship between anxiety, depression and quality of life with the intensity of reflex sweating after thoracoscopic sympathectomy for treatment of primary hyperhidrosis

Luciara Irene de Nadai Dias; Eliana Cristina Martins Miranda; Ivan Felizardo Contrera Toro; Ricardo Kalaf Mussi

Rev. Col. Bras. Cir. 2016;43(5):354-359

Resumo PDF PT PDF EN

OBJETIVO: avaliar a intensidade de sudorese reflexa com o grau de ansiedade e sua interferência na qualidade de vida de indivíduos submetidos à simpatectomia por videotoracoscopia nos períodos pré e pós-operatório.
MÉTODOS: foram avaliados 54 pacientes com média de idade de 26 anos (16 a 49 anos), submetidos à simpatectomia em nível R3-R4. Dois questionários foram aplicados em três momentos diferentes: "Qualidade de vida em pacientes com hiperidrose primária e "Escala para ansiedade e depressão".
RESULTADOS: dos pacientes estudados, 93% mostrou melhora significativa na qualidade de vida após 30 dias da cirurgia, com os efeitos remanescentes após seis meses. Não houve complicações pós-operatórias. A análise mostrou que o nível de ansiedade do paciente é altamente correlacionado com a intensidade da sudorese reflexa após 30 e 180 dias.
CONCLUSÃO: a simpatectomia torácica por videotoracoscopia melhora a qualidade de vida de pacientes com hiperidrose primária, mesmo com o surgimento de sudorese reflexa. A ansiedade está diretamente relacionada com a intensidade da sudorese reflexa, sem comprometer o grau de satisfação do paciente.


Palavras-chave: Hiperidrose. Qualidade de Vida. Ansiedade. Simpatectomia. Cirurgia Torácica Vídeoassistida.

10 - Cirurgia bariátrica: é razoável antes dos 16 anos de idade?

Bariatric surgery: is it reasonable before the age of 16?

Lilian Helena Polak Massabki; Letícia Esposito Sewaybricker; Keila Hayashi Nakamura; Roberto Teixeira Mendes; Antonio de Azevedo Barros Filho; Maria Ângela Reis de Góes Monteiro Antonio; Mariana Porto Zambon

Rev. Col. Bras. Cir. 2016;43(5):360-367

Resumo PDF PT PDF EN

OBJETIVO: avaliar a gravidade da obesidade em crianças e adolescentes pela presença de comorbidades e pela potencial indicação de cirurgia bariátrica.
MÉTODOS: estudo transversal com dados clínicos e laboratoriais da primeira consulta de pacientes do ambulatório de obesidade infantil em um hospital terciário no período de 2005 a 2013. Os pacientes foram divididos em grupos com ou sem potencial indicação cirúrgica, e associados com idade, sexo, peso de nascimento, idade de início da obesidade, escore z de IMC, presença de acantose nigricans, pressão arterial, colesterol total e frações, triglicérides, glicemia e insulina de jejum, HOMA1-IR, PCR e VHS. O grupo com potencial indicação cirúrgica incluiu: IMC >40 ou IMC entre 35-40 com comorbidades (Triglicérides >130mg/dl, Glicemia >100mg/dl, HOMA1-IR >3,16, Colesterol total >200mg/dl, LDL >130mg/dl e HDL <45mg/dl), independente da idade, consolidação das epífises e tratamento prévio.
RESULTADOS: de 296 pacientes incluídos no estudo, 282 (95,3%) tinham menos de 16 anos. A alteração mais frequente foi a do HDL (63,2%), seguido do HOMA1-IR (37,5%). Do grupo de 66 pacientes com potencial indicação cirúrgica (22,3%), apenas dez (15,1%) tinham mais de 16 anos. Acantose nigricans, as médias de HOMA1-IR, insulina, PCR, VHS, idade, escore z de IMC e pressões sistólica e diastólica foram significantes no grupo com potencial indicação cirúrgica.
CONCLUSÃO: os resultados sugerem que a cirurgia bariátrica, poderia estar indicada pelo IMC e presença de comorbidades, em crianças e adolescentes com menos de 16 anos.


Palavras-chave: Obesidade Pediátrica. Criança. Adolescente. Cirurgia Bariátrica.

Artigo de Revisão

11 - Estudo comparativo de técnicas de fechamento temporário da cavidade abdominal durante o controle de danos

Comparative study of abdominal cavity temporary closure techniques for damage control

Marcelo A. F. Ribeiro Jr, TCBC-SP; Emily Alves Barros; Sabrina Marques de Carvalho; Vinicius Pereira Nascimento; José Cruvinel Neto, TCBC-SP; Alexandre Zanchenko Fonseca

Rev. Col. Bras. Cir. 2016;43(5):368-373

Resumo PDF PT PDF EN

A cirurgia de controle de danos, com ênfase em peritoneostomia, geralmente resulta em retração da aponeurose e perda da capacidade de fechar a parede abdominal, levando à formação de hérnias ventrais incisionais. Atualmente, várias técnicas oferecem maiores chances de fechamento da cavidade abdominal, com menor tensão. Deste modo, este estudo tem por objetivo avaliar três técnicas de fechamento temporário da cavidade abdominal: fechamento a vácuo (Vacuum-Assisted Closure Therapy – VAC), Bolsa de Bogotá e Vacuum-pack. Realizou-se uma revisão sistemática da literatura com seleção de 28 artigos publicados nos últimos 20 anos. As técnicas de Bolsa de Bogotá e Vacuum-pack tiveram como vantagem o acesso fácil ao material, na maioria dos centros, e baixo custo, ao contrário do que se observa na terapia a vácuo, VAC, que além de apresentar alto custo, não está disponível em grande parte dos hospitais. A técnica  VAC, por outro lado, foi mais eficaz na redução da tensão nas bordas das lesões, ao remover fluidos estagnados e detritos, além de exercer ação a nível celular, aumentando as taxas de proliferação e divisão celular, e apresentou as maiores taxas de fechamento primário da cavidade abdominal.


Palavras-chave: Abdome. Peritonite. Ferimentos e Lesões. Parede Abdominal. Infecção.

12 - Cirurgia de controle de danos torácico

Thoracic damage control surgery

Roberto Gonçalves, TCBC-SP; Roberto Saad Jr, TCBC-SP

Rev. Col. Bras. Cir. 2016;43(5):374-381

Resumo PDF PT PDF EN

A cirurgia de controle de danos surgiu com a filosofia de se aplicar manobras essenciais para controle de sangramento e contaminação abdominal, em doentes traumatizados, nos limites de suas reservas fisiológicas. Este conceito se estendeu para as lesões torácicas, onde manobras relativamente simples, podem abreviar o tempo operatório de doentes in extremis. Este artigo tem como objetivo, revisar as diversas técnicas de controle de dano em órgãos torácicos, que devem ser de conhecimento do cirurgião que atua na emergência.


Palavras-chave: Traumatismo Múltiplo. Traumatismos Torácicos. Medicina de Emergência.

Ensino

13 - Modelo de treinamento sistematizado para o ensino, desenvolvimento e formação de instrutores no tratamento da hérnia inguinal pela técnica de Lichtenstein. Mutirão da hérnia 2014 e 2015

Systematic training model for teaching, development and training of instructors in inguinal hernia treatment using the Lichtenstein technique. Hernia campaign 2014 & 2015

Carlos José Lazzarini-Mendes; Adhemar Monteiro Pacheco Júnior, TCBC-SP; Bárbara Bozzoli Destro; Caroline Tamaro; Fábio Antonio Del Picchia de Araújo Nogueira; David Chen; Wolfgang Reinpold; Vitor Bruscagin; Sergio Roll, TCBC-SP; Rodrigo Altenfelder Silva, TCBC-SP

Rev. Col. Bras. Cir. 2016;43(5):382-391

Resumo PDF PT PDF EN

OBJETIVO: avaliar resultados do método de treinamento e educação continuada de 18 cirurgiões, em 2014, e 28 cirurgiões, em 2015, nas Santas Casas de Ribeirão Preto, Araraquara, Franca e São Carlos do Estado de São Paulo, na realização da Herniorrafia Inguinal à Lichtenstein, tutorados pela Faculdade de Ciências Médicas da Santa Casa de São Paulo e pela organização HERNIA HELP – "Hernia Repair for the Underserved".
MÉTODOS: treinamento tutorado e sistematizado, através de metodologia ativa de ensino e aprendizagem, visando a oferecer competência, habilidade e atitudes, auferidas por um Formulário de Qualificação previamente validado, qualificando líderes no aperfeiçoamento de treinandos.
RESULTADOS: em 2014, os desfechos foram: dificuldade do caso, direção, incisão, dissecção, preparo da tela, corte da tela, fixação da tela, fechamento, instrumentos, respeito aos tecidos, fluxo, tempo e movimento e desempenho, apresentaram mudança na Classificação Geral (p=0,000002); houve maior confiança na execução do procedimento em 80% dos treinandos, sendo considerado "Muito Valioso" em 93,3% das participações. Em 2015, os 28 cirurgiões foram treinados por dez cirurgiões previamente qualificados em 2014. A taxa de identificação dos nervos, tempo relevante da técnica de Lichtenstein, foi 95,5 % para o ílio-hipogástrico, 98,5% para o ilioinguinal e 89,4% para o ramo genital do nervo genitofemoral.
CONCLUSÃO: o método de ensino aplicado é possível, reprodutível, confiável e válido. Os mutirões oferecem a enorme oportunidade do ensino, dirigido, atingindo populações carentes, revelando a grande responsabilidade social docente-discente.


Palavras-chave: Avaliação Educacional. Capacitação Profissional. Ensino. Hérnia Inguinal. Procedimentos Cirúrgicos Operatórios

Nota Técnica

14 - Técnica modificada para preparo do molde de resina da circulação venosa no fígado cirrótico

Modified technique for preparation of venous circulation resin casts in the cirrhotic liver

José Olímpio Maia de Vasconcelos Filho, TCBC-PE; Laécio Leitão Batista; Guilherme Benjamin Brandão Pitta; Cláudio Moura Lacerda, TCBC-PE

Rev. Col. Bras. Cir. 2016;43(5):392-394

Resumo PDF PT PDF EN

Este estudo descreve duas importantes adaptações para o preparo de moldes de resina em fígado humano cirrótico, captado no momento do transplante: a primeira, é a maneira de fixação dos cateteres nos "óstios" das veias hepáticas e porta, através de uma "cerclagem" dos mesmos, de modo a evitar o deslocamento do cateter e/ou extravasamento da resina durante sua injeção, e a segunda, é o prolongamento do tempo de corrosão na solução de NaOH, atingindo a média de 6,8 dias, com a substituição diária da solução, até a remoção completa do tecido parenquimatoso. O método foi empregado em 14 fígados cirróticos com bom preenchimento e coloração dos territórios das veias porta e hepáticas, utilizando cores distintas. Isto permite um estudo anatômico desses vasos, capaz de complementar os conhecimentos da histopatologia em trabalhos de pesquisa, e planejar procedimentos terapêuticos como a derivação porto-sistêmica intra-hepática transjugular (TIPS – Transjugular Intrahepatic Postosystemic Shunt).


Palavras-chave: Circulação Hepática. Fibrose. Molde Por Corrosão. Cirrose Hepática.

Comunicação Científica

15 - Considerações sobre proteômica no câncer gástrico

Considerations about gastric cancer proteomics

Carlos Eduardo Carvalho; Thaís Messias McCormick; Paulo Costa Carvalho; Juliana de Saldanha da Gama Fischer; Priscila Ferreira de Aquino; Guilherme Pinto Bravo Neto, TCBC-RJ; Maria da Glória da Costa Carvalho

Rev. Col. Bras. Cir. 2016;43(5):395-397

Resumo PDF PT PDF EN

A frequência de estudos moleculares visando a analisar os promotores de metilação de genes supressores de tumor e proteômica globais na carcinogênese gástrica está aumentando. No entanto, apenas alguns consideraram os diferentes tipos de células do estômago, a localização do tumor e a influência da infecção por Helicobacter pylori e pelo vírus Epstein-Barr (EBV). Diferenças moleculares relacionadas com áreas tumorais anatômicas e histológicas também foram recentemente descritas. Os autores propõem uma classificação molecular de câncer gástrico, dividindo-o em quatro subtipos: tumores positivos para o EBV; tumores microssatélite instáveis; tumores genomicamente estáveis ​​e tumores com instabilidade cromossômica.


Palavras-chave: Neoplasias Gástricas. Proteoma. Helicobacter pylori. Herpesvirus Humano 4. Metilação.

Relato de Caso

16 - Aneurisma de artéria esplênica

Splenic artery aneurysm

Rui Antônio Ferreira, TCBC-RJ; Myriam Christina Lopes Ferreira; Daniel Antônio Lopes Ferreira, TCBC-RJ; André Gustavo Lopes Ferreira; Flávia Oliveira Ramos

Rev. Col. Bras. Cir. 2016;43(5):398-400

Resumo PDF PT PDF EN

Aneurismas da artéria esplênica - os aneurismas arteriais viscerais mais comuns - são encontrados mais frequentemente em mulheres multíparas e em pacientes com hipertensão portal. As indicações para o seu tratamento incluem sintomas específicos, sexo feminino e idade fértil, presença de hipertensão portal, paciente em fila de transplante hepático, um pseudoaneurisma de qualquer tamanho, e um aneurisma com um diâmetro superior a 2,5cm. Historicamente, o tratamento do aneurisma da artéria esplênica tem sido a ligadura cirúrgica da artéria esplênica, a ligadura do aneurisma ou a aneurismectomia, com ou sem esplenectomia, dependendo do local do aneurisma. Existem outras técnicas intervencionistas percutâneas. Os autores apresentam o caso de um aneurisma de artéria esplênica em uma mulher de 51 anos de idade, diagnosticado incidentalmente.


Palavras-chave: Aneurisma. Artéria Esplênica. Falso Aneurisma.

17 - Aneurisma de artéria hepática direita

Right hepatic artery aneurysm

Astrid del Pilar Ardila Bernal; Paulo Loures, TCBC-RJ; Juan Cristóbal Ospina Calle; Beatriz Cunha; Juan Camilo Córdoba

Rev. Col. Bras. Cir. 2016;43(5):401-403

Resumo PDF PT PDF EN

Relatamos um caso de aneurisma da artéria hepática direita conduzido de forma multidisciplinar pelos Serviços de Cirurgia Geral, Endoscopia e Radiologia. Em se tratando de caso de incidência baixíssima, é importante mostrar o enfoque diagnóstico e terapêutico usado em seu manejo.


Palavras-chave: Aneurisma. Vísceras. Artéria Hepática. Hemobilia.

18 - Ruptura de aneurisma de tronco celíaco em paciente com Doença de Behçet

Rupture of celiac trunk aneurysm in patient with Behçet Disease

Márcio Luís Lucas; Tiago Frankini; Ângelo Frankini; Newton Aerts; Tatiana Freitas Tourinho

Rev. Col. Bras. Cir. 2016;43(5):404-406

Resumo PDF PT PDF EN

Relatamos o caso de um aneurisma roto do tronco celíaco em um paciente de 32 anos, do sexo masculino, portador de Doença de Behçet (DB). A ressecção do aneurisma foi realizada e o paciente está bem, com acompanhamento de 32 meses. Até onde sabemos, este é o primeiro caso relatado de um aneurisma do tronco celíaco roto tratado com sucesso em um paciente com DB.


Palavras-chave: Síndrome de Behcet. Aneurisma. Aneurisma Roto. Plexo Celíaco. Cirurgia Geral.

Indexada em:

Copyright 2016 - Revista do Colégio Brasileiro de Cirurgiões