Orgão Oficial

CBC - Revista do Colégio Brasileiro de Cirurgiões - Journal of the Brazilian College of Surgeons

VERSÃO EM E-BOOK


Português

Capa

English

Capa

Ano 2017 - Volume 44 Número 1
Janeiro / Fevereiro

Editorial

Artigo Original

2 - Perfil das apendicectomias realizadas no Sistema Público de Saúde do Brasil

Profile of the appendectomies performed in the Brazilian Public Health System

Fernanda dos Santos; Gabriel Flamarim Cavasana; Tercio de Campos, TCBC-SP

Rev. Col. Bras. Cir. 2017;44(1):4-8

Resumo PDF PT PDF EN

OBJETIVO: analisar o perfil das apendicectomias realizadas no Sistema de Saúde Pública (SUS) do Brasil e comparar as técnicas de apendicectomia, por via laparoscópica e laparotômica.
MÉTODO: este trabalho utilizou informações do DataSus de 2008 a 2014 (http://datasus.saude.gov.br). Foram comparados os dados dos doentes submetidos à apendicectomia laparotômica com aqueles submetidos à apendicectomia laparoscópica.
RESULTADOS: ao se comparar o crescimento total das apendicectomias, a via laparoscópica aumentou 279,7%, enquanto o aumento da cirurgia laparotômica foi 25% (p<0,001) no período do estudo. Com relação aos custos com despesas médicas e hospitalares, a apendicectomia vídeo-laparoscópica representou apenas 2,6% do gasto total em apendicectomias realizadas por hospitais do Sistema Único de Saúde (SUS) com custo médio 7,6% inferior ao das cirurgias por via laparotômica, porém sem significância estatística. A taxa de mortalidade foi 57,1% menor na via laparoscópica quando comparado com a laparotômica.
CONCLUSÃO: vem havendo um aumento significativo da via laparoscópica no tratamento das apendicites, mas o método ainda é pouco utilizado nos doentes do SUS. Os custos da apendicectomia laparoscópica se mostraram semelhantes aos observados nos acessos laparotômicos.


Palavras-chave: Apendicite. Apendicectomia. Laparoscopia. Gastos em Saúde

3 - Reconstrução de membros inferiores: perfil, manejo e evolução dos pacientes do Hospital Regional da Asa Norte do Distrito Federal

Lower extremity reconstruction: epidemiology, management and outcomes of patients of the Federal District North Wing Regional Hospital

Jefferson Lessa Soares Macedo, TCBC-DF; Simone Corrêa Rosa; Daniel Lobo Botelho; Clendes Pereira dos Santos; Murilo Neves de Queiroz; Tabatha Gonçalves Andrade Castelo Branco Gomes

Rev. Col. Bras. Cir. 2017;44(1):9-16

Resumo PDF PT PDF EN

OBJETIVO: avaliar o tratamento de feridas traumáticas complexas de membros inferiores analisando suas características, tipos, condutas e evolução, com ênfase no tratamento cirúrgico.
MÉTODOS: estudo prospectivo de pacientes tratados pela Cirurgia Plástica em um hospital regional do Distrito Federal no período de um ano. Os dados foram coletados através de avaliações seriadas e registro de contatos telefônicos.
RESULTADOS: foram estudados 40 pacientes com média de idade de 25,6 anos, predominantemente homens (62,5%). As feridas do terço distal do membro inferior foram mais frequentes (37,5%). 55% apresentavam exposições óssea ou tendinosa e 35%, fraturas expostas do membro inferior. O tratamento foi enxerto de pele (57,5%), retalho fascio-cutâneo local (15%), retalho muscular (12,5%), retalho fascio-cutâneo de perna cruzada, retalho sural reverso (12,5%) e retalho microcirúrgico (2,5%). A avaliação em curto prazo evidenciou que 35 pacientes tiveram resultado excelente ou bom (87,5%), quatro tiveram resultado regular (10%), e um teve resultado insatisfatório (2,5%). Em longo prazo, dos 18 pacientes que responderam ao questionário, dez deambularam, mesmo que com apoio, no primeiro trimestre após a cirurgia (55,6%).
CONCLUSÂO: nosso estudo mostrou que o perfil dos pacientes com trauma de membros inferiores que necessitaram de reconstrução cirúrgica foi representado por homens jovens, envolvidos em acidentes motociclísticos, durante situação de lazer, sendo o terço distal da perna a região mais acometida. A enxertia foi a técnica mais utilizada para reconstrução e a avaliação funcional pós-operatória demonstrou que, apesar de lesões complexas, a maioria dos pacientes evoluiu com processo de cicatrização favorável e sucesso na evolução funcional.


Palavras-chave: Extremidade Inferior. Ferimentos e Lesões. Escala de Gravidade do Ferimento. Cirurgia Plástica.

4 - Conversão dos resumos apresentados em congressos de Cirurgia Plástica em manuscritos completos: uma perspectiva brasileira

Conversion of Plastic Surgery meeting abstract presentations to full manuscripts: a brazilian perspective

Rafael Denadai, AsCBC-SP; André Silveira Pinho; Hugo Samartine Júnior; Rodrigo Denadai; Cassio Eduardo Raposo-Amaral

Rev. Col. Bras. Cir. 2017;44(1):17-26

Resumo PDF PT PDF EN

OBJETIVO: avaliar a taxa de conversão de resumos apresentados em congressos de Cirurgia Plástica em publicações de manuscritos completos e examinar fatores associados a essa conversão.
MÉTODOS: resumos apresentados nos XLVII e XLVIII Congressos Brasileiros de Cirurgia Plástica foram avaliados por meio de referências cruzadas em diversos bancos de dados. Averiguaram-se as características dos resumos associadas às publicações de manuscritos completos.
RESULTADOS: dos 200 resumos apresentados, 50 foram posteriormente publicados na íntegra, determinando uma taxa de publicação de 25%. O tempo médio para publicação foi 15,00±13,75 meses. No total, houve 4,93±1,63 autores/resumo e 67,8±163 pacientes/resumo; 43,5% dos resumos foram estudos retrospectivos; 69% pertenciam aos tópicos crânio, cabeça e pescoço, e tórax e tronco e 88,5% não apresentavam análise estatística. No geral, 80% dos manuscritos foram publicados em revistas de Cirurgia Plástica, 76% não exibiam fator de impacto e 52% não possuíam citações. As análises bivariada e multivariada revelaram que a presença de análise estatística foi o fator preditivo significativo (p<0,05) para a conversão de resumos em manuscritos completos.
CONCLUSÃO: a taxa de conversão deste estudo bibliométrico foi inferior à tendência de conversão descrita em congressos internacionais de Cirurgia Plástica, e a presença de análise estatística foi um determinante para o sucesso de conversão.


Palavras-chave: Manuscritos. Cirurgia plástica. Publicações.

5 - Perfil dos pacientes vítimas de trauma torácico submetidos à drenagem de tórax

Profile of thoracic trauma victims submitted to chest drainage

Cesar Augusto Broska Júnior; Adriane Barbosa Botelho; André de Castro Linhares; Mariana Santos de Oliveria; Gabriela Veronese; Carlos Roberto Naufel Júnior, TCBC-PR; Lislaine Cruz Batista; Maria Angélica Kurpel Diogo

Rev. Col. Bras. Cir. 2017;44(1):27-32

Resumo PDF PT PDF EN

OBJETIVO: descrever e comparar as variáveis envolvidas nos pacientes vítimas de trauma torácico submetidos à drenagem de tórax.
MÉTODOS: estudo transversal descritivo analítico retrospectivo realizado com prontuários de pacientes atendidos no Serviço de Trauma do Hospital Universitário Evangélico de Curitiba entre fevereiro de 2011 e janeiro de 2014.
RESULTADOS: neste período foram atendidos 488 pacientes, 84,7% homens e 15,3% mulheres, com média de idade de 38,2 anos. Os atendimentos geralmente ocorreram à noite sem predomínio entre mecanismo aberto ou fechado e/ou em relação ao sexo ou idade. A maioria dos pacientes com trauma torácico que necessitaram de drenagem teve diagnóstico feito por anamnese e exame físico (41,1%) e foram drenados no pronto socorro (80,8%). Grande parte dos pacientes (66,2%) teve outra lesão associada, na maioria alguma víscera abdominal. Complicações estiveram presentes em 16,6% (81 pacientes), a maior parte por erro de posicionamento do dreno (9,2%). O tempo médio de internamento foi 15 dias e de drenagem, 8,1 dias, sem diferença estatística entre trauma aberto e fechado. O desfecho clínico envolveu alta na maioria dos casos.
CONCLUSÃO: o perfil dos pacientes com trauma torácico é o de homens jovens, atendidos durante a noite, com alguma outra lesão associada. Apesar do diagnóstico e do tratamento serem feitos de modo rápido e, na maior parte das vezes, sem a necessidade de exames complexos, o tempo de drenagem, internamento e complicações foram mais alto do que na literatura, o que pode ser explicado pela drenagem no próprio pronto-socorro e pela presença de outras lesões associadas.


Palavras-chave: Ferimentos e Lesões. Traumatismos Torácicos. Drenagem.

6 - Enxerto ósseo para reconstrução óssea alveolar. Revisão de 166 casos

Bone grafting for alveolar ridge reconstruction. Review of 166 cases

Fued Samir Salmen; Marina Reis Oliveira; Marisa Aparecida Cabrini Gabrielli; Ana Cláudia Gabrielli Piveta; Valfrido Antonio Pereira Filho; Mario Francisco Real Gabrielli

Rev. Col. Bras. Cir. 2017;44(1):33-40

Resumo PDF PT PDF EN

OBJETIVO: investigar os fatores preditivos de falhas em enxertos ósseos para aumento do rebordo alveolar e cirurgia de implantes.
MÉTODOS: os prontuários de 166 pacientes, operados entre 1995 e 2014, foram revistos. Um total de 248 enxertos foi realizado. Os dados foram submetidos ao teste binomial a 5% de significância.
RESULTADOS: os enxertos para ganho em espessura do rebordo alveolar (65,32%) foram mais frequentes do que levantamentos de seio maxilar (p<0,0001) e o número de enxertos para a região posterior da maxila (48,8%) foi maior do que em outras regiões (p<0,01). Foram perdidos 6,04% dos enxertos. As perdas em maxila anterior (p<0,0132) e posterior (p<0,0309) foram maiores do que na mandíbula. Foram instalados 269 implantes nas áreas enxertadas e apenas 4,83% perdidos. O número de implantes perdidos (4,51%) em áreas de enxertos em bloco não foi estatisticamente maior do que na área de seios maxilares enxertados (2,63%) (p<0,2424). As perdas foram maiores na região anterior (53,85%) e posterior (38,46%) da maxila em relação a mandíbula (p<0,031) e, 76,92% dos enxertos (p<0,006) e 80% dos implantes perdidos (p<0,001), foram instalados em pacientes com mais de 40 anos de idade.
CONCLUSÃO: maior taxa de falhas foi observada para enxertos e implantes dentários realizados em maxila e em pacientes com mais de 40 anos de idade.


Palavras-chave: Regeneração óssea. Transplante Ósseo. Implantes Dentários.

7 - Dose ED90 de Sugamadex para reverter o bloqueio neuromuscular com rocurônio em pacientes obesos

Sugammadex ED90 dose to reverse the rocuronium neuromuscular blockade in obese patients

Mauro Prado da Silva; Christiano Matsui; Daniel Dongiou Kim; Joaquim Edson Vieira; Carlos Alberto Malheiros; Ligia Andrade Silva Telles Mathias

Rev. Col. Bras. Cir. 2017;44(1):41-45

Resumo PDF PT PDF EN

OBJETIVOS: determinar a ED90 (dose mínima eficaz em 90% dos pacientes) de sugamadex para a reversão de bloqueio neuromuscular (BNM) moderado induzido pelo rocurônio em pacientes com obesidade grau III submetidos à cirurgia bariátrica.
MÉTODOS: estudo prospectivo com o método de projeção sequencial para cima e para baixo da moeda enviesada. As seguintes doses foram escolhidas: 2,0mg/kg-1, 2,2mg/kg-1, 2,4mg/kg-1, 2,6mg/kg-1, 2,8mg/kg-1. A reversão completa de BNM induzido por rocurônio considerou uma relação T4/T1 ≥0,9 na medida do TOF. Após a indução da anestesia geral e calibração do estimulador de nervo periférico e acelerômetro, rocurônio 0,6mg/kg-1 foi injetado. Infusão contínua de propofol e remifentanil, e bolus intermitente de rocurônio foram injetados durante todo o procedimento.
RESULTADOS: trinta e um pacientes foram avaliados, 26 dos quais bem-sucedidos e cinco sem reversão completa do BNM moderado promovido pelo sugamadex. O tempo médio para completar reversão de BNM foi 213 segundos (172 a 300 segundos; mediana, 25-75%). O ED90 de sugamadex calculado pela regressão foi de 2,39mg/kg-1 com um intervalo de confiança de 95% (2,27 a 2,46mg/kg-1).
CONCLUSÃO: o ED90 de sugamadex em pacientes com obesidade grau III ou superior foi 2,39mg/kg-1.


Palavras-chave: Obesidade. Ciclodextrinas. Relação Dose-Resposta a Droga.

8 - Tratamento endovascular das lesões vasculares carótido-cavernosas

Endovascular treatment of carotid-cavernous vascular lesions

Guilherme Brasileiro de Aguiar, ACBC-SP; João Miguel Silva; Aline Lariessy Paiva; Maurício Jory; Mario Luiz Conti; José Carlos Veiga, TCBC-SP

Rev. Col. Bras. Cir. 2017;44(1):46-53

Resumo PDF PT PDF EN

OBJETIVO: avaliar o tratamento endovascular de lesões vasculares da artéria carótida interna (ACI), segmento cavernoso, realizado na Santa Casa de São Paulo.
MÉTODOS: estudo descritivo, retrospectivo e prospectivo, de pacientes com aneurisma da porção cavernosa da ACI ou com fístulas carótido-cavernosas diretas (FCCd) submetidos a tratamento endovascular.
RESULTADOS: foram incluídos 26 pacientes com aneurismas intracavernosos e dez com FCCd. Todos os aneurismas foram tratados com oclusão da ACI. Os com FCCd foram tratados com oclusão, em sete casos, e com oclusão seletiva da fístula nos outros três. Houve melhora da dor e proptose ocular em todos os pacientes com FCCd. Nos pacientes com aneurisma intracavernoso, a incidência de dor retro-orbitária caiu de 84,6% para 30,8% após o tratamento. Após o tratamento endovascular houve uma melhora importante da disfunção de nervos cranianos afetados em ambos os grupos, sobretudo no nervo oculomotor.
CONCLUSÃO: o tratamento endovascular trouxe melhora para os pacientes deste estudo, especialmente nos critérios dor e acometimento do nervo oculomotor.


Palavras-chave: Fístula Carotidocavernosa. Embolização Terapêutica. Lesões das Artérias Carótidas.

9 - Impacto do uso de um protocolo local na solicitação de exames pré-operatórios: ensaio clínico randomizado cego

Impact of using a local protocol in preoperative testing: blind randomized clinical trial

Mônica Loureiro Santos; Antônio Carlos Iglesias

Rev. Col. Bras. Cir. 2017;44(1):54-63

Resumo PDF PT PDF EN

OBJETIVOS: avaliar o impacto do uso de um protocolo local de solicitações de exames pré-operatórios na redução do número de exames solicitados e na ocorrência de alterações na conduta anestésico-cirúrgica e de complicações perioperatórias.
MÉTODOS: ensaio clínico randomizado, cego, realizado no Hospital Universitário Gaffrée e Guinle com 405 pacientes candidatos à operação eletiva divididos randomicamente em dois grupos segundo a prática de solicitação de exames pré-operatórios: grupo Rotina com exames solicitados de maneira não seletiva e grupo Protocolo com exames solicitados de acordo com o protocolo em estudo. Exames em estudo: hemograma, coagulograma, glicemia, eletrólitos, ureia e creatinina, ECG e radiografia de tórax. Desfechos primários: alterações na conduta anestésico-cirúrgica motivadas por exames anormais, redução do número de exames solicitados após o uso do protocolo e complicações perioperatórias.
RESULTADOS: foi observada diferença significativa (p<0,001) no número de exames com resultados alterados entre os dois grupos (14,9% x 29,1%) e redução de 57,3% no número de exames pedidos entre os dois grupos (p<0,001), mais acentuada nos pacientes de menor faixa etária, ASA I, sem doenças associadas e submetidos a procedimentos de menor porte. Não houve diferença significativa na frequência de alterações de conduta motivada por resultado de exames, nem de complicações entre os dois grupos. Na análise multivariada hemograma e coagulograma foram os únicos exames capazes de modificar a conduta anestésico-cirúrgica.
CONCLUSÃO: o protocolo proposto foi efetivo em eliminar um quantitativo significativo de exames complementares sem indicação clínica, sem que houvesse aumento na morbidade e mortalidades perioperatórias.


Palavras-chave: Cuidados Pré-Operatórios. Testes Diagnósticos de Rotina. Guia de Prática Clínica. Complicações Pós-Operatórias.

10 - Efeitos da heparina e da oxigenação hiperbárica na redução de necrose de modelo animal para desluvamentos

Effects of heparin and hyperbaric oxygenation on necrosis reduction in an animal model for degloving injuries

Douglas Neumar Menon; Letícia Teixeira; Natalha Bristot Paurosi; Marcio Eduardo Barros

Rev. Col. Bras. Cir. 2017;44(1):64-71

Resumo PDF PT PDF EN

OBJETIVOS: avaliar a eficácia do tratamento com oxigenoterapia hiperbárica ou com heparina tópica e intralesional em modelo animal de desluvamentos.
MÉTODOS: estudo experimental, com ratos adultos machos Wistar, submetidos a desluvamento do membro posterior esquerdo e divididos em quatro grupos, de acordo com o tratamento: Grupo 1 (controle) – sem tratamento; Grupo 2 (Heparina) – aplicação intralesional no momento da cirurgia e tópica, no pós operatório, com spray de heparina 10.000UI/mL; Grupo 3 (oxigenação hiperbárica) – sessões diárias de 30 minutos em câmara hiperbárica com 100% de oxigênio e 2 ATA de pressão; Grupo 4 (controle positivo) – administração de dose única de 45mg/kg de alopurionol intraperitoneal. No sétimo dia os animais foram mortos e os retalhos cutâneos foram retirados e realizadas medidas das áreas total e necrótica, bem como cálculo da porcentagem da área de necrose.
RESULTADOS: a média da porcentagem de necrose do grupo controle foi 56,03%; no grupo controle positivo, 51,36% (p≤0,45); no grupo da heparina, 42,10% (p≤0,07) e no grupo da oxigenoterapia hiperbárica, 31,58% (p≤0,01).
CONCLUSÃO: tanto a oxigenoterapia hiperbárica quanto a terapia com heparina mostraram-se eficazes na redução do percentual de necrose no modelo estudado, embora neste trabalho apenas a oxigenação hiperbárica tenha demonstrado significância estatística.


Palavras-chave: Cirurgia Plástica. Ferimentos e Lesões. Traumatologia.

11 - Eficácia da membrana de celulose bacteriana no tratamento de úlceras venosas de membros inferiores: estudo randomizado e controlado

Efficacy of bacterial cellulose membrane for the treatment of lower limbs chronic varicose ulcers: a randomized and controlled trial

Luciana Marins Cavalcanti; Flávia Cristina Morone Pinto; Glícia Maria de Oliveira; Salvador Vilar Correia Lima; José Lamartine de Andrade Aguiar; Esdras Marques Lins

Rev. Col. Bras. Cir. 2017;44(1):72-80

Resumo PDF PT PDF EN

OBJETIVO: avaliar a eficácia de curativos com membrana de Celulose Bacteriana (CB) no tratamento de úlceras venosas de membros inferiores.
MÉTODOS: estudo prospectivo, randomizado e controlado de 25 pacientes com úlceras decorrentes de doença venosa crônica nos membros inferiores provenientes do Serviço de Angiologia e Cirurgia Vascular do Hospital de Clínicas da Universidade Federal de Pernambuco e da Policlínica do Salgado da Secretaria Municipal de Saúde, Caruaru, Pernambuco. Os pacientes foram distribuídos aleatoriamente em dois grupos: grupo controle, que recebeu curativos com óleo de triglicerídeos (11 pacientes) e grupo experimental, tratado com membrana de CB (14 pacientes). Os pacientes foram acompanhados por um período de 120 dias.
RESULTADOS: houve uma redução na área de ferida em ambos os grupos. Não houve infecção ou reações ao produto em nenhum dos grupos. Pacientes do grupo CB mostraram diminuição da dor e interrupção mais precoce do uso de analgésicos.
CONCLUSÃO: a membrana de CB pode ser usada como curativo para o tratamento de úlceras varicosas dos membros inferiores.


Palavras-chave: Úlcera Varicosa. Celulose. Saccharum. Cicatrização.

Artigo de Revisão

12 - Terapia por pressão negativa no tratamento de feridas complexas

Negative pressure therapy for the treatment of complex wounds

Renan Victor Kümpel Schmidt Lima; Pedro Soler Coltro, ACBC-SP; Jayme Adriano Farina Júnior

Rev. Col. Bras. Cir. 2017;44(1):81-93

Resumo PDF PT PDF EN

O objetivo desse estudo é avaliar a eficácia da terapia por pressão negativa (TPN) no tratamento de feridas complexas, com ênfase em seus mecanismos de ação e principais indicações terapêuticas. Foi realizada revisão na base de dados Pubmed / Medline, em artigos publicados de 1997 a 2016, e selecionados os mais relevantes. O mecanismo de ação da TPN envolve efeitos físicos, como o aumento da perfusão, controle do edema e do exsudato, redução das dimensões da ferida e depuração bacteriana, e biológicos, como o estímulo à formação de tecido de granulação, microdeformações e redução da resposta inflamatória local. As principais indicações da TPN são as feridas complexas como úlceras por pressão, feridas traumáticas, deiscências de ferida operatória, queimaduras, feridas necrotizantes, úlceras venosas, feridas diabéticas, os enxertos de pele, o abdome aberto, na prevenção de complicações em incisões fechadas e na associação com instilação de soluções em feridas infectadas.


Palavras-chave: Tratamento de Ferimentos com Pressão Negativa. Ferimentos e Lesões. Técnicas de Fechamento de Ferimentos. Úlcera por Pressão. Deiscência da Ferida Operatória.

13 - Papel da cirurgia no manejo de mulheres com doença trofoblástica gestacional

The role of surgery in the management of women with gestational trophoblastic disease

Lana de Lourdes Aguiar Lima; Lílian Padron; Raphael Câmara; Sue Yazaki Sun; Jorge Rezende Filho, TCBC-RJ; Antônio Braga

Rev. Col. Bras. Cir. 2017;44(1):94-101

Resumo PDF PT PDF EN

Doença trofoblástica gestacional inclui um grupo interrelacionado de doenças originadas do tecido placentário, com tendências distintas de invasão local e metástase. A alta sensibilidade das dosagens seriadas de gonadotrofina coriônica humana aliada aos avanços do tratamento quimioterápico tornou a neoplasia trofoblástica gestacional, curável, na maioria das vezes, através da quimioterapia. No entanto, a cirurgia permanece ainda, da maior importância na condução de pacientes com doença trofoblástica gestacional, melhorando seu prognóstico. A cirurgia é necessária no controle de complicações da doença, tais como hemorragia, e em casos de neoplasia resistente/recidivada. Esta revisão discute as indicações e o papel das intervenções cirúrgicas durante o manejo de mulheres com gravidez molar e neoplasia trofoblástica gestacional.


Palavras-chave: Doença Trofoblástica Gestacional. Cirurgia Geral. Histerectomia. Toracotomia. Craniotomia.

14 - Balão intra-aórtico no choque cardiogênico: o estado da arte

Intra-aortic balloon pump in cardiogenic shock: state of the art

Petronio Generoso Thomaz; Leonel Adelino Moura Júnior; Giovana Muramoto; Renato Samy Assad

Rev. Col. Bras. Cir. 2017;44(1):102-106

Resumo PDF PT PDF EN

A definição clínica de choque cardiogênico é a de um quadro de baixo débito cardíaco e evidência de hipóxia tecidual, na presença de volemia adequada. O choque cardiogênico representa a principal causa de óbito relacionada ao infarto agudo do miocárdio (IAM), com índice de mortalidade em torno de 45% a 70%, na ausência de cuidados técnicos agressivos e altamente especializados. O balão intra-aórtico (BIA) é um dos dispositivos de assistência mecânica mais utilizados no mundo. Nas duas últimas décadas, cerca de 42% dos pacientes com IAM, que evoluíram com choque cardiogênico, receberam assistência circulatória mecânica com BIA. Sua indicação clínica tem sido baseada em estudos não randomizados e dados de registro. Estudos recentes têm demonstrado que o uso do BIA não reduziu a mortalidade hospitalar (30 dias) em pacientes com IAM e choque cardiogênico, tratados com a estratégia de revascularização precoce do miocárdio como objetivo primário planejado. As diretrizes da Associação Americana de Cardiologia e da Sociedade Europeia de Cardiologia reavaliaram suas recomendações, baseadas nos resultados de metanálises, incluindo o estudo IABP-SCHOCK II Trial, que não evidenciou aumento na sobrevida de pacientes que receberam suporte mecânico com BIA. Este artigo de revisão aborda o impacto clínico do uso do BIA no choque cardiogênico ocasionado pelo IAM.


Palavras-chave: Balão Intra-Aórtico. Choque Cardiogênico. Infarto do Miocárdio.

Nota Técnica

15 - Biópsia percutânea transbiliar

Percutaneous transbiliary biopsy

Gustavo Vieira Andrade; Miguel Arcanjo Santos; Marconi Roberto Meira; Mateus Duarte Meira

Rev. Col. Bras. Cir. 2017;44(1):107-108

Resumo PDF PT PDF EN

A drenagem percutânea das vias biliares é um procedimento estabelecido para obstruções malignas, nos quais, muitas vezes, não se consegue um diagnóstico histológico. Descrevemos a técnica de biópsia da lesão obstrutiva através do acesso de drenagem biliar, utilizando um fórcipe de biópsia endoscópica 7F, amplamente disponível e alguns reutilizáveis. Esta técnica aplica-se a lesões dos ductos hepáticos, do hepático comum e de toda extensão do colédoco.


Palavras-chave: Biópsia Guiada por Imagem. Neoplasias dos Ductos Biliares. Icterícia Obstrutiva.

Indexada em:

Copyright 2017 - Revista do Colégio Brasileiro de Cirurgiões