Orgão Oficial

CBC - Revista do Colégio Brasileiro de Cirurgiões - Journal of the Brazilian College of Surgeons

Capa

Ano 2016 - Volume 43 Número 1
Janeiro / Fevereiro

Editorial

Artigo Original

2 - Comparação entre colecistectomia eletiva aberta e laparoscópica em idosos, em um hospital escola

Comparison between open and laparoscopic elective cholecystectomy in elderly, in a teaching hospital

Cássio Padilha Rubert; Roberta Alves Higa, ACBC-MS; Fabiano Vilas Boas Farias

Rev. Col. Bras. Cir. 2016;43(1):2-5

Resumo PDF PT PDF EN

OBJETIVO: analisar as diferenças nas taxas de morbimortalidade, o tempo de permanência hospitalar, o tempo de cirurgia e a taxa de conversão entre colecistectomia aberta (CA) e laparoscópica (CL) eletiva, em pacientes idosos.
MÉTODOS: pesquisa dos prontuários dos pacientes com 65 anos de idade ou mais, submetidos à colecistectomia aberta ou laparoscópica no Hospital Regional de Mato Grosso do Sul entre janeiro de 2008 e dezembro de 2011. Foram excluídos os operados em carater não eletivo ou que realizaram colangiografia intraoperatória.
RESULTADOS: foram estudados 113 pacientes, 38,1% dos quais submetidos à CA e 61,9% à CL. Mulheres corresponderam a 69% dos pacientes e homens, 31%. A taxa de conversão foi 2,9%. A média de idade e duração da operação foram 70,1 anos e 84 minutos, respectivamente, sem diferença significante entre CA e CL. Os pacientes submetidos à CL tiveram menor tempo de internação (2,01 x 2,95 dias, p=0,0001). Complicações operatórias foram identificadas em seis (14%) pacientes após CA, e em nove (12%) pacientes após CL, sem diferença estatística.
CONCLUSÃO: Não houve diferença de morbidade e mortalidade quando comparadas a CA e CL. A via laparoscópica propiciou menor tempo de hospitalização. O tempo de operação não diferiu entre as duas vias de acesso. A taxa de conversão foi semelhante a outros estudos.


Palavras-chave: Colecistectomia. Colecistectomia Laparoscópica. Idoso. Complicações Pós-Operatórias.

3 - Cinquenta pancreatectomias consecutivas sem mortalidade

Fifty consecutive pancreatectomies without mortality

Enio Campos Amico; Élio José Silveira da Silva Barreto; José Roberto Alves; Samir Assi João; Priscila Luana Franco Costa Guimarães; Joafran Alexandre Costa de Medeiros

Rev. Col. Bras. Cir. 2016;43(1):6-11

Resumo PDF PT PDF EN

OBJETIVO: apresentar uma série de casos consecutivos de ressecções pancreáticas com mortalidade nula, discutindo os aspectos relacionados ao preparo pré-operatório, técnica cirúrgica e cuidados pós-operatórios.
MÉTODOS: foram analisados prospectivamente 50 pacientes consecutivos submetidos à ressecções pancreáticas para o tratamento de doenças pancreáticas ou periampulares. As principais complicações locais foram definidas segundo critérios internacionais. A mortalidade intra-hospitalar foi considerada quando o óbito ocorreu nos primeiros 90 dias do pós-operatório.
RESULTADOS: a faixa etária variou entre 16 e 90 anos (média: 53,3 anos). Anemia (Hb<12g/dl) e icterícia pré-operatória estavam presentes, respectivamente, em 38% e 40% dos casos. A maior parte dos pacientes era portadora de tumor periampular (66%). O procedimento cirúrgico mais realizado foi a operação de Kausch-Whipple (70%). Em seis pacientes (12%) houve necessidade de ressecção de segmento do eixo mesentericoportal. O tempo cirúrgico médio foi 445,1 minutos. Vinte e dois pacientes (44%) evoluíram sem nenhuma complicação clínica e tiveram tempo médio de internação de 10,3 dias. As complicações mais frequentes foram: fístula pancreática (56%), retardo do esvaziamento gástrico (17,1%) e sangramento (16%).
CONCLUSÃO: nas últimas três décadas a ressecção pancreática ainda é considerada um desafio, principalmente fora dos grandes centros especializados. Apesar disso, com uma equipe habituada com esse procedimento, um baixo índice de mortalidade é possível.


Palavras-chave: Pâncreas. Procedimentos Cirúrgicos Operatórios. Pancreatectomia. Pancreaticoduodenectomia. Mortalidade.

4 - Retenção inadvertida de corpos estranhos após intervenções cirúrgicas. Análise de 4547 casos

Unintentionally retained foreign bodies after surgical procedures. Analysis of 4547 cases

Dário Vianna Birolini; Samir Rasslan; Edivaldo Massazo Utiyama

Rev. Col. Bras. Cir. 2016;43(1):12-17

Resumo PDF PT PDF EN

OBJETIVO: avaliar a experiência de cirurgiões brasileiros com a retenção inadvertida de corpos estranhos (RICE) após procedimentos cirúrgicos.
MÉTODOS: foi enviado por correio eletrônico um questionário para cirurgiões, de março a julho de 2012. As questões avaliavam a sua experiência com RICE, os tipos de corpos estranhos, suas manifestações clínicas, diagnósticos, fatores de risco e implicações jurídicas.
RESULTADOS: 2872 questionários foram analisados. Destes, 43% dos cirurgiões já teriam deixado algum corpo estranho (CE) e 73% removido um CE em uma ou mais ocasiões. De um total de 4547 CE, 90% eram têxteis, 78% foram descobertos dentro do primeiro ano, e 14% assintomáticos. No grupo dos médicos graduados há menos de cinco anos, 36% já havia deixado um CE. Os procedimentos operatórios mais relacionados eram eletivos (54%) e rotineiros (85%). Emergência (26%), ausência de contagem (25%) e condições inadequadas de trabalho também contribuíram com a ocorrência (12,5%). Em 46% dos casos os pacientes tomaram ciência da retenção e 26% deles processaram os médicos ou as instituições.
CONCLUSÃO: situações médicas desafiadoras, omissão de protocolos de segurança e condições inadequadas de trabalho contribuíram com a RICE. Entretanto, as RICE ocorreram principalmente em operações de rotina, como cesarianas e colecistectomias, principalmente no início da carreira profissional, ressaltando, principalmente em países mais pobres, a necessidade de prevenção primária. Os têxteis predominaram, acarretando repercussões clínicas e sendo diagnosticados nos primeiros meses de pós-operatório. Os médicos foram processados em 11,3% dos casos de RICE.


Palavras-chave: Corpos Estranhos. Complicações Pós-Operatórias. Instrumentos Cirúrgicos.

5 - Avaliação do uso do extrato bruto de Euphorbia tirucalli na inibição do tumor ascítico de ehrlich

Use of raw Euphorbia tirucalli extract for inhibition of ascitic Ehrlich tumor

Orlando José dos Santos, TCBC-MA; Euler Nicolau Sauaia Filho; Flávia Raquel Fernandes do Nascimento; Francisco Cardoso Silva Júnior; Eder Magalhães Silva Fialho; Rayan Haquim Pinheiro Santos; Rennan Abud Pinheiro Santos; Izabel Cristina Portela Bogéa Serra

Rev. Col. Bras. Cir. 2016;43(1):18-21

Resumo PDF PT PDF EN

OBJETIVO: avaliar o efeito do extrato hidroalcoólico de Euphorbia tirucalli (ETHE) sobre o desenvolvimento do tumor de Ehrlich em sua forma ascítica.
MÉTODOS: quinze camundongos Swiss foram inoculados via intraperitoneal com 10,44x107 células do tumor de Ehrlich e um dia depois foram divididos em dois grupos: Grupo ETHE (oito camundongos), tratados com a dose de 125mg/kg/dia de ETHE por cinco dias e Grupo Controle (sete camundongos), tratado apenas com 0,9% de solução salina isotônica em relação ao mesmo período. O tratamento foi realizado por gavagem. Dez dias após a inoculação, quatro animais de cada grupo foram sacrificados para a quantificação do número de células de tumor, do volume de fluido ascítico e do número de células da medula óssea. Os demais animais foram mantidos, para avaliar a sobrevivência.
RESULTADOS: o volume de líquido ascítico e do número de células tumorais foram menores no grupo ETHE quando comparado ao grupo controle, porém sem significância estatística. Por outro lado, a sobrevivência dos animais foi maior no grupo de ETHE, bem como, a quantidade de células de medula óssea.
CONCLUSÃO: o tratamento com ETHE, após a inoculação do tumor, diminuiu o seu desenvolvimento e aumentou sobrevida, bem como, a celularidade da medula óssea, reduzindo assim, a mielossupressão presente nos animais portadores de tumor de Ehrlich.


Palavras-chave: Fitoterapia. Extratos Vegetais. Euphorbiaceae. Carcinoma de Ehrlich. Camundongos.

6 - Avaliação epidemiológica de vítimas de trauma hepático submetidas a tratamento cirúrgico

Epidemiological evaluation of hepatic trauma victims undergoing surgery

Mitre Kalil, RCBC-ES; Isaac Massaud Amim Amaral

Rev. Col. Bras. Cir. 2016;43(1):22-27

Resumo PDF PT PDF EN

OBJETIVO: avaliar as variáveis epidemiológicas e as modalidades diagnósticas e terapêuticas relacionadas ao trauma hepático de pacientes submetidos à laparotomia exploradora em um hospital público de referência da Região Metropolitana de Vitória-ES.
MÉTODOS: estudo retrospectivo de revisão de prontuários dos pacientes vítimas de trauma com lesão hepática isolada ou associada a outros órgãos, submetidos à laparotomia exploradora, no período de janeiro de 2011 a dezembro de 2013.
RESULTADOS: foram estudados 392 pacientes submetidos à laparotomia, dos quais 107 com lesões hepáticas. A relação masculino:feminino foi 6,6:1 e a média de idade dos pacientes foi 30,12 anos. O trauma hepático penetrante ocorreu em 78,5% dos pacientes, principalmente por arma de fogo. Lesões associadas ocorreram em 86% dos casos e as lesões intra-abdominais foram mais comuns no trauma penetrante (p<0,01). A técnica operatória mais utilizada foi a hepatorrafia, e a cirurgia para controle de danos foi feita em 6,5% dos pacientes. A quantidade média de hemoderivados utilizados foi 6,07 unidades de hemoconcentrado e 3,01 unidades de plasma fresco. A incidência de complicações pós-operatórias foi 29,9%, e as mais frequentes foram as infecciosas, incluindo pneumonia, peritonite e abscesso intra-abdominal. A taxa de sobrevida dos pacientes acometidos de trauma contuso foi 60% e de trauma penetrante, 87,5% (p<0,05).
CONCLUSÃO: apesar dos avanços tecnológicos de diagnósticos e tratamentos, as taxas de morbimortalidade nos traumas hepáticos permanecem elevadas, especialmente nos pacientes acometidos de trauma hepático contuso em relação ao trauma penetrante.


Palavras-chave: Fígado. Traumatismos Abdominais. Ferimentos e Lesões. Armas de Fogo. Acidentes de Trânsito.

7 - Hiperplasia miointimal na artéria ilíaca em coelhos submetidos à angioplastia e tratados com Moringa oleifera

Iliac artery myointimal hyperplasia in rabbits submitted to angioplasty and treated with Moringa oleifera

Jânio Cipriano Rolim; Manoel Ricardo Sena Nogueira; Paulo Roberto da Silva Lima; Francisco Chavier Vieira Bandeira; Mizael Armando Abrantes Pordeus; Aldemar Araújo Castro; Guilherme Benjamin Pitta; Margareth de Fátima Formiga Melo Diniz; Adamastor Humberto Pereira, TCBC-RS

Rev. Col. Bras. Cir. 2016;43(1):28-34

Resumo PDF PT PDF EN

OBJETIVO: determinar a diferença da média de hiperplasia miointimal pós-angioplastia na artéria ilíaca de coelhos tratados e não tratados com extrato das folhas de Moringa oleifera.
MÉTODOS: ensaio aleatório em animais de laboratório por cinco semanas de seguimento, desenvolvido no Biotério do Laboratório de Tecnologia Farmacêutica da Universidade Federal da Paraíba. Foram utilizadas coelhas da raça Nova Zelândia, submetidas à dieta hipercolesterolêmica e angioplastia da artéria ilíaca externa, randomizadas em dois grupos: Grupo M200 (n=10), coelhas tratadas com 200mg/kg/dia de extrato de folhas de Moringa oleifera, por via oral; Grupo SF (n=10), coelhas tratadas com soro fisiológico 0,9%, por via oral. Após cinco semanas, os animais foram eutanaziados e as artérias ilíacas preparadas para histologia. Os cortes histológicos foram analisados por morfometria digital. A análise estatística foi realizada com o teste t de Student. O nível de significância foi 0,05.
RESULTADOS: comparando as artérias ilíacas submetidas à angioplastia do grupo M200 com as do grupo SF, não houve diferença significativa da hiperplasia miointimal
CONCLUSÃO: não houve diferença da hiperplasia miointimal nos grupos tratados com soro fisiológico e Moringa oleifera após angioplastia.


Palavras-chave: Hiperplasia. Artéria Ilíaca. Moringa oleifera. Angioplastia. Coelhos.

8 - O papel da expressão imunoistoquímica do P16INK4a e do P53 na predição da recorrência da nic-ag após tratamento por conização

The role of P16INK4a and P53 immunostaining in predicting recurrence of HG-CIN after conization treatment

Fernanda Villar Fonseca; Flávio Daniel S. Tomasich, TCBC-PR; Juliana Elizabeth Jung; Carlos Afonso Maestri; Newton Sérgio de Carvalho

Rev. Col. Bras. Cir. 2016;43(1):35-41

Resumo PDF PT PDF EN

OBJETIVO: avaliar a expressão dos biomarcadores p16INK4a e p53, nas peças de conização de pacientes com neoplasia intraepitelial cervical de alto grau (NIC-AG), correlacionando com a capacidade de predizer o risco de recorrência.
MÉTODOS: estudo retrospectivo de pacientes com NIC-AG em biópsia de colo uterino, tratadas por conização, entre janeiro de 1999 e janeiro de 2006 e seguimento mínimo de 18 meses. A expressão dos biomarcadores p16 e p53 foi avaliada através de técnica de microarranjos teciduais e correlacionada com a recorrência da doença. Para análise utilizou-se o teste das proporções (qui-quadrado), considerando valor p<0,05, IC95% e cálculos de sensibilidade, especificidade e acurácia destes imunomarcadores na predição de recorrência.
RESULTADOS: oitenta e três pacientes, idade entre 16 e 86 anos (35±11,7), divididas em dois grupos: 30 com recorrência da NIC-AG (grupo estudo) e 53 sem recorrência (grupo controle). A média de idade, paridade, hábito de fumar e técnica de conização foram semelhantes nos dois grupos. A expressão do p53 esteve presente em 43% do grupo estudo e 57% do grupo controle e para o p16 esteve presente em 43% do grupo estudo e 57% do grupo controle (p>0,05). O p53 apresentou valor preditivo positivo (VPP) de 42% e valor preditivo negativo (VPN) de 73%, sensibilidade de 70%, especificidade de 47% e acurácia de 59%. O p16, VPP de 42% e VPN de 72%, sensibilidade de 66%, especificidade de 49% e acurácia de 56%.
CONCLUSÃO: a expressão imunoistoquiímica do p53 e do p16 apresentaram baixa sensibilidade e baixa especificidade como marcadores capazes de predizer a recorrência da NIC-AG tratada por conização.


Palavras-chave: Neoplasia Intraepitelial Cervical. Conização. Recidiva. Marcadores Biológicos.

9 - Sobrevida pós exenteração de órbita em hospital de referência

Survival following orbital exenteration at a tertiary brazilian hospital

Juliana Mika Kato; Fabricio Lopes da Fonseca; Suzana Matayoshi

Rev. Col. Bras. Cir. 2016;43(1):42-47

Resumo PDF PT PDF EN

OBJETIVO: analisar o perfil epidemiológico, as características clínicas e a taxa de sobrevida dos pacientes submetidos à exenteração orbitária (EO) em um hospital de referência terciário.
MÉTODOS: estudo retrospectivo de todos os pacientes submetidos à EO no Hospital das Clínicas da FMUSP entre janeiro de 2007 e dezembro de 2012. Foram coletados em prontuários dados referentes ao sexo, idade, procedência, dias de internação, tempo de evolução da doença, outros tratamentos relacionados à doença, número de procedimentos fora da face relacionados à doença, tempo de seguimento e diagnóstico histológico.
RESULTADOS: trinta e sete pacientes foram identificados no período de estudo. A sobrevida média em um ano foi 70%, em dois anos, 66,1% e em três anos 58,3%. Não houve diferença significativa na taxa de sobrevida de um ano em relação ao diagnóstico histológico (p=0,15), dias de hospitalização (p=0,17), sexo (p=0,43), procedência (p=0,78), tempo de evolução da doença (p=0,27) ou número de operações referentes ao tumor (p=0,31). A mortalidade foi maior em pacientes idosos (p=0,02). A média de anos de vida perdidos foi 33,9 em pacientes com menos de 60 anos, 14,7 em pacientes de 61-81 anos e 11,3 em pacientes com mais de 80 anos.
CONCLUSÃO: a presente série de casos é significativa em termos de prevalência de exenteração orbitária; por outro lado, apresenta uma das menores sobrevidas da literatura. Isso sugere uma necessidade urgente de melhora das condições de assistência médica para a prevenção de ressecções radicais deformadoras.


Palavras-chave: Exenteração Orbitária. Taxa de Sobrevida. Carcinoma de Células Escamosas. Carcinoma Basocelular.

10 - Efeito do gel da seiva do látex da Hevea brasiliensis na cicatrização de lesões cutâneas agudas induzidas no dorso de ratos

Effect of Hevea brasiliensis latex sap gel on healing of acute skin wounds induced on the back of rats

Maria Vitória Carmo Penhavel; Victor Henrique Tavares; Fabiana Pirani Carneiro; João Batista de Sousa

Rev. Col. Bras. Cir. 2016;43(1):48-53

Resumo PDF PT PDF EN

OBJETIVO: avaliar o efeito da administração tópica do gel-creme de látex em feridas cutâneas agudas induzidas no dorso de ratos.
MÉTODOS: dezesseis ratos foram submetidos à excisão dermoepidérmica de retalho cutâneo dorsal, circular com 2,5cm de diâmetro. Os animais foram distribuídos em dois grupos, um experimental e outro controle: Grupo Látex-aplicação em todo o leito da ferida do látex em base gel-creme no período zero, no terceiro, no sexto e no nono dias pós-operatórios; Grupo Controle-sem nenhum tratamento sobre a ferida. Foram feitas fotografias das lesões no dia da operação, no sexto e no 14º dia pós-operatório, para análise de área e do maior diâmetro da ferida. Realizou-se a eutanásia de todos os animais no 14º dia pós-operatório. Ressecouse a pele dorsal e o plano muscular subjacente contendo a ferida para estudo histopatológico.
RESULTADOS: não houve diferença estatisticamente significante no percentual de fechamento, nos achados histopatológicos ou na redução da área e do maior diâmetro das feridas, entre os grupos estudados no 14º dia pós-operatório.
CONCLUSÃO: nas condições experimentais em que o estudo foi realizado, o gel-creme de látex não interferiu na cicatrização de feridas cutâneas agudas em ratos.


Palavras-chave: Cicatrização. Látex. Terapêutica. Pele. Ratos.

11 - Melhora da força muscular com suplemento contendo carboidratos duas horas antes de colecistectomia por laparotomia: estudo randomizado e duplo cego

Enhanced muscle strength with carbohydrate supplement two hours before open cholecystectomy: a randomized, double-blind study

Marcella Giovana Gava; Heloísa Michelon Castro-Barcellos; Cervantes Caporossi, TCBC-MT; José Eduardo de Aguilar-Nascimento, TCBC-MT

Rev. Col. Bras. Cir. 2016;43(1):54-59

Resumo PDF PT PDF EN

OBJETIVO: investigar os efeitos da abreviação do jejum pré-operatório com suplementação oral contendo carboidrato na evolução da força de preensão palmar em indivíduos submetidos à colecistectomia por laparotomia.
MÉTODOS: estudo clínico randomizado e duplo cego em pacientes adultos do sexo feminino, com idade entre 18 a 60 anos. Os pacientes foram divididos em dois grupos: grupo controle, com prescrição de jejum de 6-8h até o momento da operação e o grupo intervenção, que recebeu prescrição de jejum para sólidos de 6-8h, porém ingeriu um suplemento oral contendo 12,5% de carboidrato, seis (400ml) e duas (200ml) horas antes do procedimento operatório. A força de preensão palmar foi aferida em ambas as mãos nos dois grupos, no momento de internação do paciente (6h antes da operação), no pré-operatório imediato (1h antes da operação) e com 12-18h de pós-operatório.
RESULTADOS: foram analisados 27 pacientes, 14 do grupo intervenção e 13 do grupo controle. Não houve mortalidade. A força de preensão palmar (média [desvio padrão] foi significantemente maior no grupo intervenção nos três períodos estudados, em ao menos uma das mãos: no pré-operatório na mão dominante (27,8 [2,6] vs. 24,1 [3,7] kg; p=0,04), no pré-operatório imediato nas duas mãos, e no pós-operatório na mão não dominante (28,5 [3,0] vs. 21,3 [5,9] kg; p=0,01).
CONCLUSÃO: a abreviação do jejum préoperatório para duas horas com bebida contendo carboidrato melhora a função muscular no período perioperatório.


Palavras-chave: Jejum. Carboidratos. Força Muscular. Colecistectomia. Cuidados Pré-Operatórios

Ensino

12 - Projeto de ensino: modelo suíno de baixo custo para treinamento de drenagem torácica

Teaching project: a low-cost swine model for chest tube insertion training

Fernando Antonio Campelo Spencer Netto; Camila Garcia Sommer; Michael de Mello Constantino; Michel Cardoso; Raphael Flávio Fachini Cipriani; Renan Augusto Pereira

Rev. Col. Bras. Cir. 2016;43(1):60-63

Resumo PDF PT PDF EN

OBJETIVO: descrever e avaliar a aceitação do modelo porcino de baixo custo para drenagem torácica em projeto de ensino médico no oeste do Paraná, Brasil.
MÉTODOS: um modelo suíno de baixa tecnologia e baixo custo foi desenvolvido em projeto de ensino de drenagem torácica. Alunos de Medicina e médicos residentes receberam instruções teóricas sobre o procedimento e realizaram a drenagem torácica no modelo porcino. Após realizarem o procedimento, os participantes responderam a um questionário sobre o modelo experimental proposto. Esse estudo apresenta o modelo e analisa as respostas ao questionário.
RESULTADOS: setenta e nove participantes usaram e avaliaram o modelo. A correlação anatômica entre o modelo porcino e a anatomia humana foi considerada alta com média de 8,1+1,0. Todos os participantes aprovaram o modelo porcino de baixo custo para o ensino de drenagem torácica.
CONCLUSÃO: o modelo porcino de baixo custo para drenagem torácica apresentado neste projeto de ensino foi facilmente montado e teve boa aceitação local entre os participantes. Esse modelo tem potencial para ser usado como ferramenta de ensino na educação médica.


Palavras-chave: Programas de Treinamento. Educação Médica. Parede Torácica. Modelos Animais. Suínos.

Indexada em:

Copyright 2016 - Revista do Colégio Brasileiro de Cirurgiões